Um blogue de quem gosta de ler, para quem gosta de ler.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Resenha: História de Sua Vida e Outros Contos, de Ted Chiang

Resultado de imagem para livro História de sua vida e outros contosTítulo: História de Sua Vida e Outros Contos
Título Original: Stories Of Your Life And Others
Autor: Ted Chiang
Tradutor: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
Origem: Literatura Americana
Gênero Literário: Ficção Científica
ISBN: 978-85-510-0078-6
Edição: 1ª Edição
Copyright: 2002
Bibliografia: Torre de Babilônia (Tower Of Babylon), 1990 – Prêmio Nebula; Divisão por Zero (Division by Zero), 1991; Entenda (Understand), 1991; História de Sua Vida (Stories of Your Life), 1998 – Prêmios Nebula, Sturgeon e Seiun; A Evolução da Ciência Humana (Evolution of Human Science), 2000; Setenta e Duas Letras (Seventy-two Letters), 2000 – Prêmio Sidewise; O Inferno É A Ausência de Deus (Hell Is The Absence Of God), 2001 – Prêmios Hugo, Locus, Nebula e Seiun; Gostando do Que Vê: Um Documentário (Liking What You See: A Documentary), 2002; What’s Expected Of Us (O Que É Esperado de Nós), 2005; The Marchant And The Alchemist’s Gate, 2007 – Prêmios Nebula, Hugo e Seiun; Exhalation, 2008 – Prêmios Locus e Hugo; The Lifecycle Of Software Objects, 2010 – Prêmios Locus, Hugo e Seiun; Dacey’s Patent Automatic Nanny, 2011; The Truth Of Fact, The Truth Of Feeling, 2013; The Great Silence, 2015.

Como se pode depreender de sua bibliografia acima, Ted Chiang é um escritor peculiar. Produz pouco, mas sua galeria de prêmios é bastante grande. Ele é um contista, com trabalhos publicados em revistas como a Nature (especializada em divulgação científica).

Ted Chiang nasceu em Port Jefferson, Nova York, em 1967. É filho de pais chineses, que se mudaram junto com suas famílias para Taiwan quando da Revolução Comunista, antes de imigrarem para os Estados Unidos. Chiang graduou-se pela Brown University em Ciência da Computação e, mais tarde, em 1989, graduou-se novamente, desta vez na Clarion Writers Workshop e atualmente ele trabalha como escritor técnico para as indústrias de softwares. Mora em Bellevue, no estado de Washington, perto de Seattle.

O livro História de Sua Vida e Outros Contos é uma coletânea e envolve oito títulos: A Torre da Babilônia, Entenda, Divisão Por Zero, História de Sua Vida, Setenta e Duas Letras, A Evolução da Ciência Humana, O Inferno É A Ausência de Deus, Gostando do Que Vê: Um Documentário. Além disso, o volume traz uma interessante e útil “Notas Sobre Os Contos”.

O conto História de Sua Vida deu origem ao filme de ficção científica A Chegada, dirigido por Denis Villeneuve, com Amy Adams, Jeremy Renner e Forest Whitaker no elenco. Ao assistir ao filme, entretanto, detectei referências a outros dois contos da coletânea, Divisão Por Zero e Entenda.

Para esta resenha, vou adotar a abordagem de cada um dos oito contos, no intuito de dar ao leitor uma ideia do que o espera. Os contos de Ted Chiang possivelmente serão considerados difíceis por aqueles que não estejam acostumados ao gênero ficção científica; acredito que, mesmo para aqueles já acostumados, os textos soarão muito diferentes. Ted já declarou que, ao escrever seus contos, mergulha nas teorias contextualizadoras de seus temas. Por exemplo, ele diz que para escrever História de Sua Vida fez uma pesquisa intensa na área da Linguística (o que é evidente para quem seja da área).

A Torre da Babilônia:

Hillalum é o personagem principal deste conto. Segue-o seu amigo Nanni. Ambos ouvem falar da construção de uma Torre na cidade de Babilônia, um projeto extremamente arrojado de construir a maior edificação já pensada pelo homem. Ela se ergue tão alto que ultrapassa as nuvens; existe, em torno dela, uma rampa por onde os trabalhadores sobem, levando tijolos cozidos, ferramentas. Espalha-se a máxima de que é preferível perder um homem a um tijolo – material difícil de se repor pelo tempo de espera do próximo carregamento. A visão lá de cima, sobretudo do pôr do sol é deslumbrante; Hillalum nos conta suas impressões, maravilhado. O grande achado de Ted, o que torna o conto com uma “pegada” absolutamente fascinante é que ele narra os fatos do ponto de vista da cultura da época, isto é, considerando os elementos da lenda da construção da torre, o modo como as pessoas se relacionam com Javé como verdadeiros.

Entenda:

É o trabalho mais antigo desta coletânea. Sobre ele, Ted diz, em Notas sobre os contos, “O germe inicial da história foi uma observação feita por um colega de quarto na faculdade; na época, ele estava lendo A Náusea, de Sartre, cujo protagonista encontra falta de sentido em tudo o que vê. No entanto, como seria, perguntou-se meu colega, encontrar significado e ordem em tudo o que você visse? ” O autor monta, então, uma história na qual o personagem principal tem uma superinteligência e reconhece seu poder superior em manipular as pessoas. Ironicamente, o famoso livro de Dale Carnegie, o Como fazer amigos e influenciar pessoas é citado.

Divisão por zero:

Renee é uma professora de matemática. Consegue deduzir uma equação que torna, de maneira lógico-matemática, 2 igual a 1. Partindo da proposição “Se a = 1; b = 1”, a conclusão é que a = 2a, ou seja, 1 é igual a 2. Escreve o autor, "escondida furtivamente há uma divisão por zero, e, nesse ponto, a operação sai dos trilhos, tornando nulas e inválidas todas as regras. Aceitar uma divisão por zero permite que se prove não apenas que um e dois são equivalentes, mas que quaisquer dois números - reais ou imaginários, racionais ou irracionais - são equivalentes." Renee vê sua vida se desmoronar; o mundo ordenado e lógico entra num verdadeiro caos. Pouco a pouco, assistimos nossa personagem mergulhar numa depressão, influenciando suas relações com suas amigas, seu marido Carl. Ted cita apropriadamente Einstein, quando ele disse “até onde as proposições da matemática se referem à realidade, elas não são certas; e até onde estão certas, elas não descrevem a realidade”.

História de Sua Vida:

A Dra. Louise Banks é requisitada, certa vez, para contribuir com seus profundos conhecimentos linguísticos numa missão militar. Seres alienígenas fazem um contato imediato com os homens; suas naves chegaram e o grande problema é a comunicação. O governo deseja entabular um diálogo com tais seres, no sentido de obter alguma vantagem tecnológica. A Dra. Banks é incumbida de participar da decifração da linguagem extraterrena, sem qualquer ponto de ligação com a linguagem dos humanos. À medida que ela interage com os heptápodes (termo originado do grego: hepta, sete; podes, pés), consegue significativos avanços. Uma hipótese linguística está por trás do enredo: a hipótese de Sapir-Whorf. De acordo com estes estudiosos, a estrutura e o vocabulário de uma língua são capazes de moldar as percepções de seus falantes, ou seja, cognição e língua são inseparáveis. É o que explica as mutações de pensamento da Dra. Louise Banks, enquanto ela vai decifrando a escrita e a linguagem oral dos heptápodes.

Setenta e Duas Letras:

Aqui, Ted Chiang parte da lenda do golem. Estes são seres feitos de barro, animados pelo poder de um nome. Vale nos lembrarmos da gênese bíblica: Deus tomou o barro e, com um sopro, animou-o e criou o homem. No caso dos golens, um nome dado a ele o anima, mas como o homem não pode se igualar a Deus, tal criação é limitada, incapaz de comandos complexos e de falar – pois tendo sido criado por um nome e não tendo o dom da reprodução (que só poderia realizar-se pela elocução) ele é também um ser sem voz. Chiang faz um paralelo muito interessante entre os golens da lenda judaica e os autômatos.

A Evolução da Ciência Humana:

É o conto mais curto do livro e foi encomendado ao autor pela revista britânica de divulgação científica Nature. A humanidade, no passado não muito remoto, avançou pesquisas no sentido de criar uma geração de superinteligentes, os meta-humanos. Logo, eles desenvolveram um método de aprendizado próprio, o TND – Transferência Neural Digital. Os ditos “normais” não conseguem mais se apoderar do saber científico e se dedicam a apenas desenvolver métodos de interpretar os textos, como a hermenêutica textual.

O Inferno É A Ausência de Deus:

Uma história de anjos. Os anjos vêm à terra e interferem diretamente na vida das pessoas. Um grande problema é que, quando um deles resolve descer até nós, algum desastre natural acontece. São donos de um poder aterrorizante. A questão do sofrimento de inocentes é discutida por Chiang. Ethan, então, abandona seu emprego e transforma-se num pastor. Ele obtém uma quantidade significativa de seguidores, aos quais conta tudo o que acontecera a Neil. Funda uma nova teologia, segundo a qual Deus não é justo, não é bom, Deus não é piedoso. Deus quer que a humanidade acredite nele sem falsas interpretações.

Gostando do Que Vê: Um Documentário:

Sob forma de depoimentos, este Gostando do Que Vê: Um Documentário é o conto que fecha o livro. Pessoas são submetidas a um processo chamado de caliagnosia. Por este processo, seus usuários não distinguem a beleza nas pessoas, mais precisamente, elas as vêm todas como belas. O texto vai sendo construído por meio de diversas e profundas discussões, pareceres de alunos universitários sobre a tal caliagnosia. Uns a defendem, utilizando-se de vários argumentos; já outros a atacam, igualmente valendo-se de outros poderosos argumentos. Ted Chiang diz, em Notas Sobre Os Contos, que teve a ideia central ao saber de uma experiência realizada por certa universidade. Deixavam formulários de inscrição nos metrôs, de alunos que – pretensamente – os haviam esquecido. Aqueles cujas fotografias foram identificadas como bonitas eram mais devolvidos a seus donos do que aqueles considerados feios.

História de Sua Vida e Outros Contos é inquietante. Penso ser isso mesmo que Ted Chiang desejava: levar-nos à reflexão. Não o classifico como ficção científica pura (ou sci-fi hard core). A coletânea tem de tudo: ciência, fantasia. Entretanto, é uma leitura envolvente, embora eu tenha gasto para o ler mais tempo do que com outros livros de mesmo número de páginas. Isto se justifica, até certo ponto, por se tratar de contos, textos mais curtos, com a possibilidade de serem lidos inteiramente em pouco tempo e não precisarmos retomar o ponto no qual havíamos parado. O romance, por exemplo, requer uma frequência de leitura pela sua extensão.

A característica de nosso autor é exatamente a densidade de cada trabalho. Se você pensa que, ao descrever suscintamente cada um dos contos houve algum spoiler, sossegue. O mais importante do livro é perceber como o autor domina sua arte, aprofunda seus temas, amplia suas ideias iniciais. São contos bastante “cerebrais”, se pudermos classificá-los assim. Afinal, Ted lida com tecnologia o tempo todo, é um homem muito curioso sobre tudo, como se pode deduzir.

Agora, a qualidade é indiscutível. Basta ver a proporção entre o pouco produzido por ele e a quantidade de prêmios importantes recebidos. Leitura mais que recomendada.